Um dos seus sonhos é ser dono do seu próprio imóvel? Mas você continua adiando esse sonho, porque sua renda é baixa e você acha que nunca conseguiria pagar? Então esse artigo é para você!

Com planejamento, determinação e com as informações certas esse desejo pode se realizar.

E não pense que é só você: ter uma casa própria é prioridade para a maioria dos brasileiros, segundo o Censo QuintoAndar. E a boa notícia é que nesse artigo vamos te ajudar a tirar esse sonho do papel de forma realista e que cabe no seu bolso.

Navegue pelo conteúdo:

Quem se enquadra na baixa renda?

Quando falamos de renda, é preciso fazer o cálculo dos seus rendimentos mensais para saber em qual faixa você se encaixa.

Não é porque você não é um bilionário, que você tem renda baixa. Existem parâmetros para definir quais cidadãos se enquadram nos pré-requisitos — do contrário, não seria justo, certo?

Desse modo, para fazer esse cálculo, deve-se levar em consideração os rendimentos da família ou da pessoa em questão. Existem programas habitacionais do governo que dão benefícios de acordo com essa renda bruta.

Ou seja, é considerado um cidadão de baixa renda aqueles cuja renda per capita mensal familiar não ultrapassa a metade de um salário mínimo e famílias cuja renda não ultrapasse três salários-mínimos de renda total mensal.

Além disso, para participar dos programas do governo, alguns pré-requisitos devem ser considerados, como: 

  • Não ter se beneficiado com outro programa habitacional antes;
  • Não pode utilizar o imóvel que recebeu subsídio para fins comerciais;
  • Não pode ter o seu nome no CADMUT – Cadastro Nacional de Mutuários, pois isso significa que a pessoa já foi beneficiada ou está sendo beneficiada com o crédito imobiliário do governo;
  • Não pode ter o seu nome incluído no CADIN – Cadastro Informativo De Créditos Não Quitados Do Setor Público Federal, que significa que a pessoa possui dívidas em aberto com o governo federal.

Assim, se você não se enquadra nos pré-requisitos acima e o cálculo da sua renda está na faixa que apresentamos, você pode, sim, adquirir um imóvel próprio!

É possível comprar um apartamento ou casa com baixa renda?

Sim, é possível! Existem programas habitacionais do governo, vários tipos de financiamentos imobiliários, diversas linhas de créditos com juros baixos e por aí vai. Basta você se planejar financeiramente e ter disposição e determinação para economizar dinheiro. 

É importante também avaliar o mercado imobiliário antes de realizar a compra, entender como funciona um financiamento, avaliar se as taxas de juros estão altas e se esse é realmente o momento certo para concluir essa compra.

Nesse momento, é preciso ser realista. Nem tudo depende de você, e o mercado também deve ser favorável para você não se comprometer com uma parcela alta e acabar fazendo dívidas.

Além disso, é importante ter em mente que tipo de apartamento ou casa você deseja e visitar ou o imóvel ou o projeto (caso você compre na planta) para saber como vai funcionar, como é a estrutura e ter uma noção da infraestrutura do local.

Feito isso, comece a procurar formas financeiras de realizar seu sonho! 

Leia também: Do planejamento à ação: o que considerar antes de comprar imóvel  

Como comprar um imóvel com renda baixa?

Quando se fala em comprar um imóvel, a primeira coisa que se vem à cabeça são os financiamentos, principalmente da Caixa Econômica Federal. 

Isso porque a Caixa proporciona benefícios mais atrativos e também taxas de juros menores. Além de facilidade na hora de solicitar o financiamento e parcelar até 80% do valor do imóvel.  

Ou seja, fazer um financiamento é uma excelente opção para pessoas com renda baixa. Basta dar o valor da entrada que as parcelas serão proporcionais à renda. 

Leia também: Como comprar a casa própria com o financiamento Caixa para imóvel usado

Entretanto, a Caixa Econômica não é a única opção para fazer um financiamento imobiliário. Existem outras instituições financeiras que podem oferecer mais benefícios. 

Por isso, pesquise bastante e faça várias simulações para saber o que é melhor para você.

Como financiar um imóvel com pouca renda?

Um financiamento consiste em comprar um imóvel à vista, com o dinheiro de outros, como em um empréstimo. Desse modo, por meio de parcelas, você paga o crédito que te foi concedido. 

Contudo, você não precisa fazer um financiamento apenas com um banco ou uma instituição financeira, mesmo essa modalidade sendo a mais comum. 

Existem outras opções e a seguir explicaremos as modalidades de financiamento imobiliário. Confira!

Você pode se interessar: Tipos de financiamento imobiliário: saiba como escolher o mais adequado para o seu bolso

Financiamento imobiliário feito por um banco

Como falamos, essa modalidade é a mais conhecida e utilizada. Desse modo, as instituições financeiras e os bancos vêm oferecendo linhas de crédito que são atrativas quando o assunto é compra de imóvel próprio. 

Assim, elas investem esse valor e você às paga por meio de parcelas e taxas de juros condizente com o mercado. 

A Caixa Econômica Federal, como mostramos, atualmente, é a mais popular, pois oferece juros mais baixos, financia quase 80% do valor do imóvel e ainda parcela o crédito emprestado em até 35 anos. 

Ou seja, pode ser uma opção para você. Além disso, pelo financiamento da Caixa, é possível se beneficiar das vantagens dos programas habitacionais do governo.

Leia também: Habite Seguro: Câmara aprova programa habitacional para agentes de segurança; o que muda e como aproveitar a nova lei

Financiamento imobiliário direto com a construtora

Essa modalidade de financiamento é para quem pretende comprar um imóvel na planta e deseja quitar as parcelas mais rápido. 

Desse modo, no decorrer da obra você vai pagando seu imóvel (atenção para as taxas) e conta com menos burocracias e imposições de um empréstimo bancário, por exemplo.

Outro benefício dessa modalidade é que as construtoras negociam com os possíveis compradores, ou seja, você pode pechinchar, além de que seu imóvel será novinho, intacto e pode-se valorizar no decorrer do tempo. 

Você pode se interessar: Valorização de imóvel: o que define e como calcular

Financiamento imobiliário pelo Programa Casa Verde e Amarela

O Programa Casa Verde e Amarela é o antigo Minha Casa Minha Vida, mas com algumas mudanças. 

O programa é o atual projeto habitacional do Governo Federal e tem o objetivo de facilitar o acesso dos brasileiros à compra do imóvel próprio. 

Dessa forma, pelo programa as taxas de juros são as menores do mercado e não é preciso pagar uma entrada alta para as parcelas ficarem mais baratas. A entrada aqui é referente ao valor do imóvel juntamente com a renda do cidadão. 

Contudo, existem normas para participar do programa, são elas: 

  • Famílias com renda mensal bruta de até R$ 2.400,00: a taxa de juros nominal de até 4,75% a.a. e, para cotistas do FGTS, taxa de 4,25% a.a.
  • Famílias com renda bruta de R$ 2.400,01 até R$ 2.600,00: a taxa de juros nominal pode chegar até 5,25% a.a. e, para cotistas do FGTS, 4,75% a.a.
  • Famílias com renda bruta de R$ 2.600,01 até R$ 3.000,00: a taxa de juros nominal pode chegar até 6% a.a. e, para cotistas do FGTS, 5,50% a.a.
  • Famílias com renda bruta de R$ 3.000,01 até R$ 4.000,00: a taxa de juros nominal pode chegar até 7% a.a. e, para cotistas do FGTS, 6,5% a.a. 
  • Famílias com renda bruta de R$ 4.000,01 até R$ 7.000,00: a taxa de juros nominal é de 7,66% a.a e, para cotistas do FGTS, taxa de 7,16% a.a.

Saiba mais aqui.

Como usar o FGTS para financiar um imóvel pelo Programa Casa Verde e Amarela?

Além dos benefícios do programa habitacional do governo, é possível usar o seu FGTS para financiar seu imóvel próprio

Ou seja, a quantia que estiver no seu Fundo de Garantia do Tempo de Serviço pode ser usada para completar o valor da entrada ou para quitar algumas parcelas. Mas, para isso, existem alguns pré-requisitos, como: 

  • Ter pelo menos 36 meses de trabalho sob o regime do FGTS. Esse tempo, pode ser a soma de períodos ou empresas diferentes;
  • Não ter financiamento ativo no Sistema Financeiro de Habitação (SFH);
  • Não ter usado o saldo de FGTS para comprar outro imóvel ou abater saldo devedor nos últimos 5 anos.

Quais são as modalidades de financiamento?

No Brasil existem duas modalidades de financiamento, que são: 

Sistema Financeiro da Habitação (SFH)

Criada pelo Governo Federal, essa modalidade é proveniente do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos). 

Desse modo, é possível financiar imóveis residenciais de até R$950 mil nos estados de SP, RJ, MG e DF ou com valor de até R$800 mil nos outros estados, com juros de até 12% ao ano e parcela que não compromete mais de 30% da renda mensal da pessoa que solicitar o financiamento. 

Sistema Financeiro Imobiliário (SFI)

Também de propriedade do Governo Federal, essa modalidade contempla quem não entra no SFH. 

Assim, é possível financiar imóveis acima de R$950 mil ou qualquer outro tipo de imóvel que não se enquadre no SFH. Além disso, no SFI, os recursos são do Mercado de Capitais e os juros de até 12% ao ano.

Passo a passo para comprar um imóvel com baixa renda

Agora que você sabe que a melhor opção é fazer um financiamento para realizar o sonho da casa própria, confira abaixo o passo a passo para concluir esse processo.

Passo 1: Planeje-se financeiramente

Como já falamos, antes de entrar em um financiamento é necessário se planejar financeiramente para comprar seu imóvel próprio. Além de ter que pagar a entrada à vista, você deve fazer as contas e verificar se a parcela vai apertar seu orçamento.

Dessa forma, o indicado é que a parcela não seja maior do que 30% da sua renda. Por isso, é importante se planejar para que tudo dê certo no final.

Passo 2: Escolha o imóvel

Ter uma noção de qual imóvel você quer e pode comprar é necessário nesse momento, só assim você terá uma noção de quanto vai pagar pelo local.

Desse modo, faça uma pesquisa na sua cidade, escolha o imóvel que te encanta e que cabe no seu bolso e comece a procurar a melhor forma de financiamento.  

Passo 3: Faça simulações de financiamentos

Esse é o momento de ir atrás das opções de financiamento para você fazer uma simulação dos valores e ver qual melhor se adequa a sua realidade.

Desse modo, vá até as instituições financeiras ou das construtoras para elas avaliarem sua situação e te ajudarem a simular a melhor linha de crédito para você.

Você também pode contar com o Simulador de Financiamento do QuintoAndar para te ajudar, basta acessar aqui.

Feito isso, escolha o melhor financiamento e comece a providenciar a documentação! 

Passo 4: Atenção a documentação

A documentação é importante em qualquer transação, principalmente, financeira e, ainda por cima, imobiliária. Além disso, são vários documentos e você deve ficar atento para não deixar nenhum de fora.

Por isso, comece a separar a documentação exigida e se organize para não haver qualquer tipo de impedimento na hora de negociar. 

Passo 5: Pré-aprovação

Pronto! Documentação entregue, agora é a hora de esperar a aprovação do financiamento. 

Normalmente, as instituições financeiras levam até 5 dias úteis para dar um parecer, mas pode ser que leve alguns dias a mais.

Dessa forma, mantenha a calma e caso não dê certo, não desista. Tente outras formas de financiamento.

Passo 6: Prepare-se para a avaliação

Financiamento pré-aprovado, agora é a hora da avaliação da sua documentação, do vendedor e do imóvel. Ou seja, essa é uma etapa importante no processo.

Mas não precisa se preocupar. Para entrar em programas do governo e ter as melhores condições de crédito, essas regras são válidas apenas para imóveis novos. Assim, é difícil ter problemas nessa fase.

Agora, se não for o primeiro imóvel ou o imóvel que você quer financiar é usado, atente-se a essas documentações para não atrasar o processo e você ter que desistir do imóvel porque ele não está apto. 

Passo 7: Pode comemorar, você conseguiu seu imóvel próprio

Com tudo pronto e aprovado é só pegar as chaves e se mudar! Como falamos, com planejamento, determinação e informações, pessoas com baixa renda conseguem sim realizar o sonho da casa própria!

Realize o sonho da casa própria com o QuintoAndar

Quando a gente diz que você não é o único a ter o sonho do imóvel próprio, é verdade! 

O QuintoAndar realizou um Censo em que 87% dos entrevistados concordam com a frase “Um dos meus sonhos é ter uma casa própria”. E, com o QuintoAndar, esse sonho fica ainda mais próximo! Você pode usar os mais de 70 filtros de busca, para ver o tipo de imóvel que cabe no seu orçamento e que pode ser financiado!

Encontre um cantinho só seu e saiba desde o começo quanto vai gastar.
Encontre um cantinho só seu e saiba desde o começo quanto vai gastar. Comece agora