Adquirir a casa própria é um dos grandes sonhos do brasileiro, mas muitos não têm condições financeiras para tirar o plano do papel. Nesse sentido, compreender como funciona um consórcio de imóvel pode ser uma solução.

Em todo o país, mais de 13 milhões desejam comprar um imóvel residencial até 2023, segundo estudo da Datastore Series.

Veja também: QUIZ: Você sabe quanto custa esse apê?

Embora as taxas de juros estejam mais baixas, nem todos os sonhadores têm como comprovar renda, nem um bom score, muito menos podem se comprometer com um financiamento imobiliário ou possuem uma boa reserva para a compra à vista. 

Quem se encontra nesse cenário pode participar de um consórcio de imóveis, no qual você pode conseguir a propriedade por sorteio ou por meio de um lance antecipado ou de um financiamento sem juros. 

Antes de se jogar de cabeça nessa alternativa, é preciso analisá-la muito bem, e nós vamos ajudar a fazer isso bem aqui neste artigo. Continue a leitura para entender como funciona o consórcio de imóveis.

Navegue pelo conteúdo

O que é o consórcio de imóveis?

O consórcio de imóveis, também chamado de consórcio habitacional, é um contrato firmado entre um grupo de pessoas interessado em adquirir uma casa, um veículo ou outro bem de maior valor. 

Eles se juntam para construir uma poupança coletiva durante um certo período para que todos os consorciados sejam contemplados com uma carta de crédito, que permite comprar o imóvel à vista. 

Para decidir quem será o comprador da vez, a administradora realiza um sorteio todos os meses. 

Quem não for sorteado conquistará seu objetivo mais tarde, após contribuir com o consórcio até o final do prazo estabelecido.

Outra maneira de ser contemplado pelo consórcio é oferecendo um lance. Trata-se de um 

adiantamento do valor para que o participante possa adquirir a carta de crédito antecipadamente.

O consórcio de imóveis é seguro?

O consórcio existe no Brasil desde a década de 60 – alguns pais ou avós podem até se recordar dos consórcios para a compra das primeiras TVs – e começou a ser normatizado e fiscalizado nos anos 70, com a Lei nº 5.768.

Nos anos seguintes, vieram a Lei n° 8.177, de 1991, que tornou o Banco Central do Brasil responsável pela fiscalização e regulamentação dessas operações, e a Lei do Consórcio, de 2008, que trouxe mais segurança jurídica e clareza ao sistema. 

Portanto, do ponto de vista legal, o consórcio é um contrato bastante seguro, com diversos mecanismos que amparam o consorciado. 

Entretanto, como todo o mercado de investimentos, há muitos golpistas e fraudadores que exploram essa oportunidade em benefício próprio, trazendo prejuízos às vítimas e à adesão a esse sistema.

Entre os tipos mais comuns de crime, estão: 

  • Os consórcios de fachada – Não têm autorização do Banco Central; 
  • O golpe da carta de crédito contemplada ;
  • “Contemplou, quitou”, que exime o contemplado de continuar pagando.  Por isso, é importante que você sempre fique de olho e em comunicação com seu grupo e a administradora com a qual você contratou o consórcio.

Como funciona o consórcio de imóveis?

Ao conhecer como funciona o consórcio de imóveis, você se torna menos propenso a cair em golpes, e, ainda poderá tomar a melhor decisão sobre entrar ou não em um consórcio habitacional de acordo com o seu momento de vida e os seus planos para o futuro. 

Taxa de juros

Uma das principais vantagens do consórcio é que ele não tem juros. Ao invés disso, o consorciado paga apenas uma taxa de administração, que varia de acordo com a administradora.

Essa taxa é diluída ao longo do pagamento das parcelas mensais e costuma ser inferior às praticadas pelo financiamento imobiliário, que estão perto dos 7% ao ano

Entrada

Para se tornar um consorciado, não é preciso dar um valor de entrada. O valor do imóvel será parcelado de forma integral, o que torna a modalidade ideal para quem não possui uma reserva. 

Burocracia mínima

Uma característica dos consórcios é a burocracia reduzida para a aquisição do imóvel.

Geralmente, não é necessário comprovar renda para adquirir uma cota e a carta de crédito pode ser usada com liberdade para o pagamento do imóvel que desejar. Para quem já possui imóvel financiado, dá até para usar a carta de crédito para quitar a dívida.

Variedade

As administradoras de consórcios oferecem uma variedade de prazos e planos para que mais interessados possam aderir. 

Essa flexibilidade está disponível para a escolha do valor da cota da carta de crédito, das mensalidades que cabem no seu bolso, do prazo para o pagamento das parcelas.

Parcelas

As administradoras contam com dois tipos de pagamentos: parcelas decrescentes e parcelas lineares.

No primeiro caso, os valores mensais vão caindo com o passar do tempo, logo, as primeiras parcelas serão as maiores. Já na forma linear, todas as parcelas têm o mesmo valor, salvo os reajustes previstos.

Estes reajustes acontecem anualmente de acordo com a alteração dos principais impostos cobrados.

Alugar, comprar ou vender? Vem comparar no QuintoAndar
Alugar, comprar ou vender? Vem comparar no QuintoAndar Descubra agora

Sorteios

Os sorteios ocorrem uma vez por mês, durante as assembleias do grupo de participantes. 

Apenas os consorciados que estão em dia com as mensalidades estão aptos a concorrer à contemplação. A dinâmica dos sorteios varia conforme a administradora, mas isso deve estar claro no contrato firmado. 

Quem for sorteado recebe a carta de crédito no valor da cota adquirida, independente do número de parcelas pagas. Entretanto, o consorciado ainda precisa continuar contribuindo com as mensalidades até quitá-las completamente.

O que é a Carta de Crédito

A carta de crédito é o documento que o comprador do consórcio recebe assim que for contemplado. Com esta carta, ele pode realizar a compra do imóvel, veículo ou seja qual for o produto que escolheu. 

Na verdade, ela é um documento representativo do valor que o consorciado tem direito para adquirir seu bem. 

Lances

Quem não deseja esperar pela sorte nem pelo fim das parcelas pode fazer um lance, concorrendo com os demais consorciados. 

Se o seu lance não for o vencedor, não é preciso contribuir com o valor. Você pode até mesmo usá-lo para um novo lance no mês seguinte. 

Existe mais de um tipo de lance neste mercado. Vamos conhecer cada um deles:

Lance livre: é o mais popular. Nele, o consorciado pode ofertar qualquer valor, respeitando o lance mínimo da carta de crédito. Quem oferecer o maior lance, garante o seu imóvel antecipadamente. 

Lance fixo: este tipo de lance tem um valor fixo estipulado pela administradora e há alguns critérios para se definir o vencedor caso haja mais de um interessado naquele mês. O mais comum é a realização de um segundo sorteio apenas aqueles que ofereceram o lance fixo. 

Lance embutido: esta opção permite que o consorciado use parte do valor da carta de crédito como lance, mesmo sem ter dinheiro em mãos para ofertar o lance. Se for contemplado, ele recebe sua cota descontando o valor usado para o lance. 

Lance com recursos do FGTS: 100% do FGTS pode ser usado para o abatimento da mensalidade de consórcios em qualquer uma das três modalidades acima. Você precisará apresentar o extrato do seu FGTS e manifestar a intenção de utilizar esses recursos antes de dar o lance.

O que considerar na hora de contratar consórcio?

Para aproveitar as vantagens que um consórcio possui, você deve escolher o imóvel ideal, de acordo com as suas necessidades e o seu orçamento. 

Qual deve ser o tipo, o tamanho e a localização do imóvel e faixa de valor que você pode pagar? Um consórcio muito barato pode não atender a tudo que você precisa. Já um muito caro pode comprometer sua vida financeira.

Não deixe de se atentar também aos prazos. Quanto maior for a duração de um consórcio, menores serão as parcelas pagas, se você não for sorteado ou não der um lance, seu sonho vai demorar mais para se concretizar. 

Além disso, pesquise bastante. As condições entre as administradoras variam bastante, e a taxa de administração, somada a outras taxas opcionais, como o fundo de reserva, e ainda, a qualidade do serviço prestado, devem ser decisivos para a sua escolha.

Ah! Sempre confira se a administradora é autorizada pelo Banco Central!

Por fim, leia o contrato. Um bom contrato de consórcio deve deixar claro todos os detalhes, com a previsão dos direitos e deveres de cada parte, dados cadastrais, contato e normas gerais de como funciona o consórcio de imóveis (maneiras de contemplação, parcelas, índices de reajustes, as penalidades em caso de atraso, etc).

Se você decidir participar de um consórcio habitacional, é importante saber que dá para buscar a casa dos seus sonhos no QuintoAndar e adquiri-lo com a carta de crédito premiada. 

Temos milhares de casas e apartamentos, novos e usados, em inúmeras faixas de preços, com mais de 60 filtros de busca para encontrar o seu imóvel aqui. E tudo isso sem burocracia e com atendimento especializado totalmente digital.