O ofício de corretor de imóveis é muito procurado no Brasil, onde atualmente existem cerca de 300 mil pessoas atuando nesse segmento, segundo o Conselho Federal de Corretores de Imóveis. Esse tipo de profissional é fundamental quando o assunto é transação imobiliária. Tanto de aluguel quanto de compra e venda, pois auxilia proprietários – sejam vendedores, compradores ou locadores de imóveis – e inquilinos em todos os trâmites necessários.

Neste artigo, falamos um pouco sobre o que faz um corretor de imóveis, mostramos como esse profissional é importante na intermediação de negócios imobiliários e, inclusive, damos dicas para quem deseja se tornar um.

Navegue pelo conteúdo:

O que o corretor de imóveis faz?

Ele é responsável por intermediar e opinar em processos de compra, venda, locação, permuta e administração, seja em áreas urbanas ou rurais. E também por captar negócios para as imobiliárias.

Transações imobiliárias podem ser feitas sem o intermédio de um corretor. Mas os riscos de algo sair fora dos planos é grande, afinal trata-se de um profissional que vive a realidade do mercado e sempre vai estar por dentro de toda a documentação que é exigida para celebrar os contratos, tanto para aluguel quanto para a compra e venda de imóveis.

É um trabalho tão importante para o mercado, que se torna um requisito muito valorizado para quem quer trabalhar com consultoria imobiliária, por exemplo. Outro serviço fundamental para quem compra, vende ou aluga imóveis.

É mais fácil fazer uma transação imobiliária com a ajuda de um corretor?

Na verdade, não só é mais fácil como é altamente recomendável. Transações imobiliárias, especialmente de compra e venda de imóveis, envolvem questões burocráticas das quais não se consegue fugir mesmo em tempos de grande digitalização, como hoje em dia. 

E quando falamos de transações imobiliárias, nos referimos a alguns tipos de público diferentes, todos eles auxiliados pelo corretor de imóveis, seja qual for o tipo de negócio que esteja realizando. São eles:

  • Comprador de imóvel;
  • Vendedor de imóvel;
  • Locador de imóvel (proprietário que disponibiliza seu bem para o aluguel);
  • Locatário de imóvel (inquilino que aluga uma propriedade).

Todos, em diferentes níveis, podem contar com a experiência de um corretor de imóveis como você pode ver a seguir.

Alugar, comprar ou vender? Vem comparar no QuintoAndar
Alugar, comprar ou vender? Vem comparar no QuintoAndar Descubra agora

Como o corretor pode me ajudar a comprar ou alugar um imóvel?

Se você está em busca de um imóvel para comprar ou alugar, o corretor tem o papel fundamental de te apresentar opções dentro das características que você busca, desde as mais corriqueiras às mais burocráticas, como, entre outras:

  • Localização;
  • Número de quartos;
  • Número de vagas de garagem;
  • Metragem;
  • Incidência do sol – se é da manhã ou da tarde;
  • Preço e negociação com o proprietário.

O bom profissional te presta uma consultoria imobiliária completa, acompanhando todo o processo do início ao fim. Inclusive com auxílio em questões burocráticas e de documentação.

Como o corretor me ajuda a vender ou alugar meu imóvel?

Se você é um proprietário e não sabe como vender um imóvel, ou colocá-lo para alugar, o corretor também desempenha um papel importante do começo ao fim do processo. Especialmente ao prospectar possíveis compradores ou locatários. 

O corretor de imóveis te ajuda com o anúncio do seu bem. E por ter contato diário com muitas pessoas interessadas em comprar ou alugar, ao saber as características da sua casa ou apartamento, o corretor de imóveis pode apresentar o seu bem como opção de forma assertiva a possíveis clientes.

E, assim como nos casos do tópico anterior, o corretor de imóveis também te presta a consultoria imobiliária nas questões burocráticas e de levantamento da documentação. Especialmente no caso da venda, já que no aluguel de um imóvel, boa parte do trabalho fica com o locatário. 

Como um corretor de imóveis se capacita para ajudar seus clientes?

A profissão foi regulamentada no país em 1962 e novamente em 1978, quando foi criada a necessidade de uma especialização técnica e um estágio (conforme lei federal n° 6.530/1978). Assim, para atuar como profissional é preciso se credenciar junto ao Creci do estado, e para isso é necessária a certificação de um curso.

Ou seja, sem o certificado não há credenciamento e sem esse registro a prática resulta em penalidades por crime de contravenção penal. Por isso, ao usufruir dos serviços de um corretor de imóveis, você terá contato com um profissional que, se bem preparado, passou por alguns cursos como:

  • Técnico em Transação Imobiliária (curso técnico feito em cerca de 1 ano) 
  • Tecnólogo em Transação Imobiliária (curso superior feito em cerca de 2 anos)
  • Bacharel em Ciências Imobiliárias (curso de graduação feito em cerca de 4 anos)

As grades curriculares desses cursos, geralmente, contam com:

  • gestão de locação de imóveis e condomínios;
  • captação e venda de imóveis;
  • incorporação imobiliária;
  • matemática financeira;
  • marketing imobiliário;
  • avaliação imobiliária;
  • temas jurídicos;
  • loteamentos;
  • áreas rurais;
  • arquitetura.

Como funciona o Creci?

Ao lidar com um corretor de imóveis na hora de fazer uma transação imobiliária, procure se certificar de que o profissional tenha o registro profissional pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci) do seu estado. 

O Creci presta apoio jurídico e promove eventos para profissionais afiliados, além de ser o órgão responsável por fiscalizar e controlar parâmetros da profissão. 

Para ser registrado junto ao conselho, é necessário o pagamento da taxa de inscrição e de uma anuidade para mantê-lo. 

Após a inscrição e com toda a documentação exigida garantida, o número da carteirinha fica disponível entre 30 e 60 dias e o profissional pode, enfim, atuar como corretor de imóveis.

Os documentos necessário para se inscrever são:

  • RG e CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Foto 3×4;
  • Título de eleitor e comprovante de votação na eleição mais recente;
  • Certificado de reservista para os homens;
  • Comprovante de conclusão do ensino médio;
  • Certificação de técnico em transação imobiliária;
  • Pagamento de taxas do Creci.

Atualmente, o custo desse documento definitivo em São Paulo é de R$ 633, com anuidade de R$ 1.300, enquanto o registro como estagiário fica em R$ 297. 

Para que esteja apto a exercer a profissão, é fundamental para o corretor estar em dia com as taxas do conselho. A inadimplência, além da punição judicial como qualquer tipo de dívida, possibilita a perda do registro.

Corretor de imóveis vira Consultor no QuintoAndar

O QuintoAndar é uma plataforma digital de moradia que organizou mais de 3 milhões de visitas a imóveis em 2020. Recentemente, a imobiliária digital anunciou uma ‘modalidade inédita e inovadora de corretores: a de Consultor Imobiliário. 

A nova categoria diversifica o papel do corretor, que passa a focar na consultoria a clientes – particularmente para aqueles que são mais “offline” e têm mais a se beneficiar dos diferenciais da plataforma do QuintoAndar

Para proprietários – sejam eles vendedores ou locadores -, o serviço representa mais comodidade, já que o Consultor ajuda em todas as etapas dos processos de venda e locação, além de facilitar o acesso a uma experiência mais ágil, segura e sem burocracia. 

O Consultor ainda atua na captação de clientes, apresentando a companhia a proprietários que ainda não estejam utilizando a plataforma. 

Já para os inquilinos e compradores, a novidade se reflete em mais opções de imóveis para escolher, já que os Consultores Imobiliários trabalham para aumentar o número de imóveis na plataforma, mesmo de proprietários pouco acostumados com ferramentas digitais.

Alugar, comprar ou vender? Vem comparar no QuintoAndar
Alugar, comprar ou vender? Vem comparar no QuintoAndar Descubra agora