Quem aluga imóveis para obter uma renda extra, saiba que o Brasil retornou, desde o começo de maio de 2022, ao time dos países que melhor remuneram o investidor de renda faixa em todo o mundo. 

Em outras palavras, isso quer dizer que, para quem consegue guardar todos os meses um pouco de dinheiro, a oportunidade torna-se excelente para engrossar as finanças e, inclusive, fazer poupança para a aquisição de novos imóveis – e ganhar ainda mais dinheiro.

Pensando nisso, consultamos um time de analistas e consultores financeiros. Eles apontam os principais produtos de renda fixa, que é aquela modalidade de investimento mais conservador, em que o aplicador sabe, logo de cara, quanto vai sacar quando vencer o período do investimento.

Os juros subiram

Bom, para começo de conversa, é importante ressaltar que a taxa básica de economia, definida pela Selic, desde maio de 2022 está na casa dos 12,75% ao ano. Isso dá um retorno ligeiramente superior a 1% ao mês daquelas aplicações que seguem o CDI, taxa que caminha de mãos dadas com a Selic.

Por isso, da caderneta de poupança ao CDB, tudo está pagando mais. 

Remuneração de fundos DI

Um tipo de produto financeiro muito tradicional, os fundos de investimento DI, ganharam destaque. A rentabilidade dos fundos DI com a carteira formada por Letra Financeira do Tesouro (LFT) já vem aumentando. Como esse título público está indexado à Selic, que subiu para 12,75% ao ano, a alta do juro reflete no ganho do fundo, diz Alex Hirai, gestor de fundos de crédito da Rio Bravo.

Os fundos de crédito privado também se beneficiam desse movimento, via elevação do juro CDI. O juro já vem precificado no ativo, em geral debêntures, acompanhado de algum spread de crédito. A junção dos dois forma o conjunto do rendimento.

O spread é a parcela móvel da rentabilidade do título de renda fixa. Se a Selic mais alta eleva o custo da dívida e houver percepção de aumento de risco sobre a capacidade da empresa de honrar o compromisso, o investidor vai exigir mais spread, avalia Hirai.

Um prêmio maior leva à desvalorização do título no mercado e impacta negativamente a rentabilidade do fundo.

“É importante que o investidor verifique o risco que a empresa emissora tomou para dar rentabilidade vendo os papéis que o gestor colocou na carteira do fundo”, destaca Alex Hirai.

Taxa do CDB pode chegar a 106% do CDI

Para o dono de imóvel que não sabe onde aplicar a renda do aluguel, a sugestão de Hirai é ficar de olho no CDB, um tipo de título que pode ser comprado facilmente em qualquer banco, por exemplo. A remuneração do CDB depende de vários fatores, mas principalmente do risco do emissor do papel, em geral associado a seu tamanho, seja grande ou pequeno.

“Em bancos de menor porte, a taxa de remuneração pode chegar a 105%, 106% do CDI”, afirma o gestor da Rio Bravo. Em bancos de maior porte, segundo Hirai, é difícil o investidor encontrar uma taxa acima de 100% do CDI. “Vai depender da política ou estratégia do banco”, explica. “E também de quanto o banco está cobrando para emprestar o dinheiro captado.”

Estratégias na renda fixa para o novo cenário

Victor Zucchi Meneghel, especialista em renda fixa da Valor Investimentos, diz que a sinalização pelo Banco Central de seguir com o ciclo de alta da Selic até a reunião de junho deve levar a um ajuste dos juros no mercado. “Um deles é uma elevação dos juros prefixados de curto prazo, com vencimento em 2023 e 2024”.

Esse movimento de juros futuros, segundo o especialista, favorece os ativos de vencimentos mais curtos, como os títulos públicos e privados, prefixados e pós-fixados, indexados à inflação. Para saber se um título é indexado à inflação, basta ver sua denominação. Ele costuma ter uma taxa de rendimento pré-estabelecida, acrescida da informação IPCA + (IPCA é a sigla que designa o indicador oficial de inflação no Brasil, auferido pelo IBGE).

Meneghel pontua com interessantes dois produtos encontrados no site do Tesouro Direto, o Tesouro IPCA e Tesouro Selic, além de títulos bancários, como CDB, e de crédito privado, como as debêntures incentivadas. “Principalmente para quem for investir um dinheiro novo”, afirma.

A perspectiva de ajuste dos juros, segundo Meneghel, beneficia os ativos pós-fixados, porque têm a remuneração indexada à Selic. Dentre os títulos públicos, ele destaca o Tesouro Selic, ofertado no site do Tesouro Direto.

A taxa básica de 12,75% ao ano deve permanecer nesse patamar até o fim de 2022, de acordo com as estimativas do mercado financeiro. A inflação prevista para o ano está em 7,89%, abaixo, portanto, da Selic.

Como fica a rentabilidade da renda fixa?

Vamos sair um pouco do campo das taxas e começar a falar de dinheiro vivo. Para isso, vamos imaginar uma aplicação de R$ 1 mil por um prazo de um ano. Veremos quanto esse dinheiro renderia, já com os impostos, no bolso do investidor, considerando para isso os produtos mais populares de renda fixa.

CDB

Quem aplica R$ 1.000 em um CDB que paga 100% de CDI (12,75% ao ano) chegará ao fim do período de 12 meses de aplicação com  R$1.127,50 no bolso. Após o desconto do imposto de renda, esse dinheiro cai para R$ 1.098,81, o valor nominal do resgate. 

Tesouro Selic

Quem aplica R$ 1.000 no Tesouro Selic, título público com juro pós-fixado indexado à Selic, terá um rendimento bruto, após 12 meses, de R$124,68, já descontada a taxa de custódia.

O saque desse investimento será, no fim do período, de R$ 1.099,75.

Fundo DI

Uma aplicação de R$ 1.000 em um fundo DI, com carteira de títulos indexados à nova Selic, renderá R$ 119,33, já descontada a taxa de administração de 0,50% ao ano. O capital aplicado mais o rendimento dá um valor nominal de R$ 1.119,33. Desconto o imposto, o valor líquido recuará para R$ 1.095,46. 

Poupança

Quem aplica R$ 1.000 em uma poupança, com remuneração equivalente a 8,93%, terá na conta um rendimento de R$ 89,25, isento de imposto de renda, após o período de 12 meses. Somado ao valor inicial, o de resgate será R$ 1.089,25.

LCA

Uma aplicação de R$ 1.000 em uma LCA (Letra do Crédito do Agronegócio) por taxa correspondente a 97% do CDI (12,37%) renderá R$ 123,68 no fim de 12 meses. Um ganho líquido, isento de imposto, que, somado ao capital aplicado, leva a um valor nominal de R$ 1.123,68.

LCI

Quem aplica R$ 1.000 em uma LCI (Letra de Crédito Imobiliário) taxa equivalente a 80% do CDI (10,20%) obterá um rendimento de R$ 102,00. Isento de imposto de renda, esse será também o ganho líquido. Somado ao capital aplicado, o valor que vai para a conta será de R$ 1.102,00.

Muito além da compra, locação e venda

Você sabia que a plataforma de moradia do QuintoAndar vai muito além de comprar, vender e alugar um imóvel? 

Aqui você conta com consultoria especializada na hora de vender, alugar ou comprar o seu novo lar, além de ter a praticidade e facilidade dos processos serem feitos de forma 100% digital.

E se você está pensando em aproveitar essa tendência para investir em imóveis, para viver de aluguel, sendo um proprietário no QuintoAndar, você tem a segurança de ter o pagamento do aluguel garantido todo mês, mesmo que o seu inquilino atrase. Assim, é possível manter a frequência dos seus investimentos, independente do ativo que escolher!

Encontre um cantinho só seu e saiba desde o começo quanto vai gastar.
Encontre um cantinho só seu e saiba desde o começo quanto vai gastar. Comece agora

O QuintoAndar também oferece uma garantia locatícia para imóveis que são administrados pelo proprietário, evitando, ainda assim, a inadimplência: a Fiança Simples. É uma solução que garante que o proprietário receba os valores de aluguéis, IPTU, condomínio, contas de consumo e multa rescisória mesmo em casos de inadimplência do inquilino. O valor da Fiança Simples pode variar de acordo com o perfil de crédito do locatário e das características do imóvel. Saiba mais sobre esse tipo de garantia locatícia disponível para imóveis administrados pelo proprietário aqui.