Há muitas maneiras de conquistar o sonho da casa própria, e uma delas é a aquisição de um imóvel de leilão. Essa é uma solução financeiramente atrativa, mas que demanda um olhar cuidadoso antes de fechar o negócio.

Imóvel de leilão é uma modalidade de compra que oferece flexibilidade para o pagamento, contando com uma redução do imóvel de 40 a 70%. No entanto, não se esqueça que, assim como toda compra de imóvel, os leilões apresentam alguns riscos, que podem ser minimizados se você souber onde está pisando. 

Continue a leitura para entender mais sobre a transação.

Navegue pelo conteúdo:

Os diferentes tipos de leilão de imóvel

Antes de continuar, é preciso entender que existem 2 tipos de leilões de imóvel. 

O primeiro é o leilão judicial. Ele é uma consequência de um processo de execução, ou seja, quando o devedor não tem dinheiro para quitar uma dívida, é preciso vender seus bens para garantir o pagamento. 

Já o leilão extrajudicial acontece em dois casos: quando uma pessoa física ou jurídica quer se desfazer de um imóvel de forma rápida e sem muita burocracia, ou quando o dono do imóvel fica inadimplente no pagamento das parcelas do financiamento. 

É importante dizer que o leilão extrajudicial nunca está vinculado a um processo e é o mais comum de acontecer. 

Leia mais: Mercado imobiliário, como funciona este setor para o investimento em imóveis

Como comprar imóvel de leilão?

Os leilões podem ser presenciais ou online, mas basicamente funcionam da mesma forma. 

O leiloeiro anuncia um imóvel, sempre em um edital, com um valor mínimo estipulado.

O interessado entra no site da leiloeira ou vai pessoalmente ao local combinado para o leilão. Nesse ambiente, ele dá um lance e aguarda para saber se arrematou (arrematar é dar o lance mais elevado durante o leilão conseguindo comprar o bem). Fica com o imóvel quem der o maior lance.

Se a oferta for aprovada, o interessado recebe as devidas orientações sobre documentação e pagamento. 

É possível financiar imóvel adquirido em leilão?

Nem sempre o arrematante (comprador do imóvel) precisa pagar o valor arrematado (valor do imóvel) à vista.

É o vendedor do imóvel – a Justiça, ou o banco determinado – que determina as regras para o pagamento (presentes no edital), e elas estão cada vez mais flexíveis. 

É possível parcelar o bem sem os juros do financiamento, mediante um sinal de 25% e o restante em 30 vezes mensais, por exemplo. 

Se a compra for em um leilão da Caixa, por exemplo, dá para financiar com o próprio banco e usar o FGTS para pagar uma parte. 

No entanto, quem tem condições de realizar o pagamento à vista pode conseguir descontos ainda mais interessantes.

Leia mais: Saiba como usar o FGTS pra comprar um imóvel

Conte com a gente para encontrar as melhores taxas de financiamento.
Conte com a gente para encontrar as melhores taxas de financiamento. Descubra como

Riscos x Benefícios de comprar um imóvel em um leilão

O valor reduzido para a compra do imóvel definitivamente é o principal atrativo da modalidade.

Não é possível garantir que o comprador vai conseguir arrematar o imóvel pelo valor mínimo, porém, exceto em casos de bens disputadíssimos, o preço da venda excede os valores praticados pelo mercado imobiliário.

Adquirir imóveis em leilões também permite economizar tempo. 

Seja para realizar o sonho da casa própria ou para investir, comprar uma casa pronta ao invés de um imóvel na planta é interessante para quem tem pressa.

Porém, isso só é possível se os trâmites, desde o arremate até o pagamento, forem realizados corretamente, caso contrário, o comprador pode ter que esperar um bom tempo para pegar as chaves. 

Devido ao recorde no índice de inadimplência nos últimos 11 anos, os imóveis de leilão têm aumentado sua disponibilidade para o mercado e para os possíveis compradores.

Principais cuidados ao comprar um imóvel de leilão 

  • No edital, o comprador vai encontrar informações muito importantes sobre o valor da venda, o estado de conservação do imóvel, o valor da comissão da que vai para o leiloeiro, e, ainda mais importante, as pendências (IPTU, condomínio…) do imóvel e sua ocupação.
  • Se houver atraso no condomínio, IPTU e outras taxas, o comprador vai precisar regularizar a situação, e, dependendo da dívida, pode sair mais caro que o próprio lar!
  • Outro cuidado diz respeito a informações sobre a ocupação do imóvel, ou seja, se existe alguém morando. O ideal é que ele esteja desocupado.
  • Além disso, procure visitar o imóvel antes de dar um lance por ele. É possível fazer isso com um corretor. Assim, você poderá ver com os próprios olhos se o imóvel precisa de reforma. 

Para ter ainda mais segurança, o ideal é contar com o apoio de um advogado especializado em direito imobiliário. 

O profissional poderá avaliar se o leilão tramitou corretamente para que o leilão não seja anulado e qual é a situação da documentação do imóvel, evitando dificuldades para a propriedade do bem. 

Embora haja riscos ao adquirir imóveis em leilões, eles podem ser reduzidos quando o comprador leva todos esses fatores em consideração. 

Veja também: Tudo o que você precisa saber sobre matrícula de imóvel

Aproveite as vantagens do QuintoAndar para realizar seu sonho do imóvel próprio

Se preferir não arriscar, o QuintoAndar tem oportunidades de imóveis na medida certa para seu perfil. Ou, se ainda não for o momento de conquistar a casa própria, confira opções de aluguel enquanto isso. 

Encontre um cantinho só seu e saiba desde o começo quanto vai gastar.
Encontre um cantinho só seu e saiba desde o começo quanto vai gastar. Comece agora

Acesse nosso site e confira quais são as melhores opções para o seu momento de vida. 

Você terá à disposição uma equipe especializada até a assinatura do contrato para que a compra ou locação seja tranquila possível em qualquer uma das localidades em que oferecemos os nossos serviços.

E tudo isso sem precisar de fiador, e com as opções do Fiança Garantida ou depósito caução. Podemos garantir que é tudo bem mais simples que um imóvel de leilão!