O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, no dia 8 de julho, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de junho de 2022, que fechou o mês com variação de 0,67%, após encerrar o mês anterior em 0,47%. Com isso, o IPCA acumulado de 12 meses fica em 11,89%, enquanto o acumula do ano chega a 5,49%. Em junho de 2021, a variação havia sido de 0,53%.

Em casos de reajuste de aluguel pelo IPCA para contratos que fazem aniversario no próximo mês, o percentual usado é o acumulado de 12 meses: 11,89%. Por aqui você fica sabendo de tudo sobre o IPCA, que é considerado a inflação oficial do país.

Qual o valor do IPCA hoje? junho de 2022

Todos os nove grupos de produtos e serviços pesquisados apresentaram alta em junho de 2022. Segundo a divulgação do IBGE, assim como no mês anterior, a maior variação (1,67%) aconteceu na grupo Vestuário. Já o maior impacto (0,17 ponto percentual), foi registrada pelo setor de Alimentação e Bebidas. O grupo de Educação, com 0,09%, foi o que apresentou a menor variação.

Anuncie gratuitamente seu imóvel no QuintoAndar.
Anuncie gratuitamente seu imóvel no QuintoAndar. Saiba mais

“O resultado foi influenciado pelo aumento nos preços dos alimentos para consumo fora do domicílio (1,26%), com destaque para a refeição (0,95%) e o lanche (2,21%). Nos últimos meses, esses itens não acompanharam a alta de alimentos nos domicílios, como a cenoura e o tomate, e ficaram estáveis. Assim como outros serviços que tiveram a demanda reprimida na pandemia, há também uma retomada na busca pela refeição fora de casa. Isso é refletido nos preços”, explica o gerente da pesquisa, Pedro Kislanov.

Veja a variação de cada grupo no IPCA em junho de 2022:

GrupoVariaçãoImpacto
Vestuário1,67%0,07 p.p.
Saúde e cuidados pessoais1,24%0,15 p.p.
Alimentação e Bebidas0,80%0,17 p.p.
Transportes0,57% 0,13 p.p.
Artigos de residência0,55%0,02 p.p.
Despesas pessoais0,49%0,05 p.p.
Habitação0,41%0,06 p.p.
Comunicação0,16% 0,01 p.p.
Educação0,09%0,01 p.p.

Para o cálculo do índice do mês, foram comparados os preços coletados no período de 28 de maio a 29 de junho de 2022 (referência) com os preços vigentes no período de 30 de abril a 27 de maio de 2022 (base).

Impacto do IPCA por região

Todas as 16 regiões pesquisadas apresentaram alta em junho de 2022. E a maior delas foi registrada na Região Metropolitana de Salvador (1,24%), puxada pela alta da gasolina (4,63%). Já a menor variação, apesar de positiva, aconteceu em Belém (0,26%), influenciada pela de 10,35% nos preços do açaí.

Veja o IPCA de junho de 2022 por região:

RegiãoVariação no mêsAcumulado em 12 meses
Salvador (BA)1,24%13,41%
Recife (PE)1,13% 12,24%
Belo Horizonte (MG)0,83%11,38%
Rio Branco (AC)0,81% 11,36%
Brasília (DF)0,81%11,57%
Porto Alegre (RS)0,70%10,68%
Aracaju (SE)0,67%12,36%
Curitiba (PR)0,65%14,24%
Campo Grande (MS)0,64% 12,06%
Vitória (ES)0,61%11,55%
Fortaleza (CE)0,61%11,92%
São Paulo (SP)0,61%11,67%
São Luís (MA)0,51%12,21%
Goiânia (GO)0,51%12,36%
Rio de Janeiro (RJ)0,39%11,77%
Belém (PA)0,26%9,55%

Qual o IPCA dos últimos 12 meses? Acumulado em 2022

IPCA 2022
O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, calculado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é a nova base usada pelo QuintoAndar pro reajuste anual dos contratos de aluguel. O cálculo considera a variação acumulada nos últimos 12 meses.
JUL
8,99%
AGO
9,68%
SET
10,25%
OUT
10,67%
NOV
10,74%
DEZ
10,06%
JAN
10,38%
FEV
10,54%
MAR
11,30%
ABR
12,13%
MAI
11,73%
JUN
11,89%

Calendário do IPCA 2022

Confira as datas das próximas divulgações do IPCA em 2022.

  • Janeiro: dia 11 ✅
  • Fevereiro: dia 9 ✅
  • Março: dia 11 ✅
  • Abril: dia 8 ✅
  • Maio: dia 11 ✅
  • Junho: dia 9 ✅
  • Julho: dia 8 ✅
  • Agosto: dia 9
  • Setembro: dia 9
  • Outubro: dia 11
  • Novembro: dia 10
  • Dezembro: dia 9

O que é o IPCA?

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é calculado mensalmente pelo  Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde 1980. O indicador é considerado a inflação oficial do país. 

O IPCA se refere às famílias com rendimento monetário de um a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e Brasília.

Como é calculado o IPCA?

O IPCA mede a variação dos preços de um conjunto de produtos e serviços vendidos no varejo e consumidos pelas famílias brasileiras com rendimentos de 1 a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte de renda. E abrange dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e de Brasília.

São coletados aproximadamente 430 mil preços de 30 mil locais, que vão de estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços a concessionária de serviços públicos (como energia elétrica e água) e internet. E essa coleta acontece, em geral, entre os dias 1º e 30 do mês de referência.

Por conta da pandemia de Covid-19, o IBGE suspendeu, no dia 18 de março de 2020, a coleta presencial de preços nos locais de compra. A partir dessa data, os preços passaram a ser coletados por outros meios, como pesquisas realizadas em sites de internet, por telefone ou por e-mail. Mas no início de julho de 2021, o instituto deu início à retomada gradual da coleta presencial de preços em alguns estabelecimentos, conforme descrito na Portaria nº 207/2021 da Presidência do IBGE.

IPCA no QuintoAndar

Líder em alugueis residenciais no Brasil, o QuintoAndar anunciou no final de novembro de 2020, em uma ação pioneira para o setor imobiliário, que os novos contratos de aluguel fechados pela sua plataforma com propostas enviadas a partir do dia 26/11/2020 passariam a ser reajustados pelo IPCA. Com a iniciativa, a imobiliária digital deixou de usar o IGP-M como padrão, apesar de manter o índice como opção de reajuste para os proprietários que alugam imóveis pela plataforma.

Alugue sem complicação e sem fiador.
Alugue sem complicação e sem fiador. Encontre seu próximo lar

Os contratos que estão sendo firmados desde o final de novembro de 2020 só serão reajustados após um ano, quando fizerem aniversário. Mas, os inquilinos com contratos antigos podem procurar o QuintoAndar para negociar o reajuste com os proprietários, inclusive usando o IPCA como referência. 

Segundo um estudo recente do QuintoAndar, divulgado no final de novembro, a alteração do índice de referência no reajuste de aluguel do IGP-M para o IPCA, que é menos volátil, pode ser um movimento vantajoso para ambos os lados numa relação de locação de imóveis. Tanto para inquilinos quanto proprietários.

Desde a mudança, a imobiliária digital já vem atuando para facilitar a negociação de reajuste entre inquilinos e proprietários, além de entrar em contato com os donos de imóveis sugerindo a aplicação proativa de taxas menores na correção dos aluguéis. A decisão, porém, é inteiramente dos proprietários.

Como calcular o reajuste do aluguel pelo IPCA

Assim como acontece com o IGP-M, o reajuste de aluguel pelo IPCA é feito com base no acumulado dos últimos 12 meses. Em uma comparação entre os dois índices, um contrato de aluguel reajustado no início julho de 2022 pelo IGP-M teria um aumento de 10,70%, pelo acumulado de 12 meses registrado em junho.

Já pelo IPCA de junho, esse reajuste seria de 11,89%, que é o acumulado dos últimos 12 meses. Para fazer essa conta, basta você multiplicar o valor do aluguel por 1,1189. 

Por exemplo, um aluguel de R$ 1.500 reajustado pelo acumulado de 12 meses do IPCA de junho (11,89%) teria a seguinte conta: R$ 1.500 x 1,1189. Com isso, o novo valor da locação do imóvel a partir do mês seguinte ficaria em R$ 1.678,35.

Você pode fazer esse cálculo rapidamente em nossa calculadora pelo IPCA hoje:

IPCA: junho de 2022

Os contratos que fazem aniversário no próximo mês terão reajuste de 11,89%.

O valor reajustado do seu aluguel é de:
O valor reajustado do seu aluguel é de:

Como base de comparação, pelo IGP-M acumulado dos últimos 12 meses, que em junho foi de 10,70%, o reajuste de aluguel ficaria em R$ 1.660,50.

Vantagens do IPCA no reajuste de aluguel?

  • É o índice oficial de inflação do país, feito por uma instituição federal;
  • Não sofre variações por fatores como dólar e exportações por exemplo, como acontece com o IGP-M;
  • Reflete mais a realidade da condição financeira das população, uma vez que mede somente a variação de itens do dia a dia de uma família;
  • É um índice estável. Isso significa que o seu uso evita que os inquilinos precisem pedir descontos ou até mesmo cancelamentos de seus contratos de aluguel.
  • Não gera um “susto” no orçamento dos inquilinos por ter um histórico de reajuste estável de valores;
  • Traz maior segurança para os inquilinos se planejarem; 
  • Evita inadimplências para proprietários quando há um reajuste alto.

Tabela IGP-M/IPCA – Variações nos últimos 12 meses

IGP-M IPCA
AGO/21 0.66% 0.87%
SET/21 -0.64% 1.16%
OUT/21 0.64% 1.25%
NOV/21 0.02% 0.95%
DEZ/21 0.87% 0.73%
JAN/22 1.82% 0.54%
FEV/22 1.83% 1.01%
MAR/22 1.74% 1.62%
ABR/22 1.41% 1.06%
MAI/22 0.52% 0.47%
JUN/22 0.59% 0.67%
JUL/22 0.21%

E-book: estudo sobre alta do IGP-M

Baixe aqui um e-book com um estudo exclusivo do QuintoAndar, que mostra o impacto da forte alta do IGP-M nos valores dos alugueis.

+Leia Também:

Negociar aluguel, como fazer para ter o melhor negócio

Preço do imóvel: como definir o melhor valor de venda