Ter um imóvel próprio é um desejo da maioria dos brasileiros. Quem vai comprar um imóvel pela primeira vez nem desconfia que, até finalmente estar com a chave do novo lar em mãos, terá que passar por alguns processos burocráticos e, para isso, será preciso saber o que é averbação de imóvel

Conhecer um pouco mais sobre a burocracia envolvida vai dar a você, leitor, mais segurança ao adquirir uma propriedade, e a gente está sempre aqui para descomplicar. 
Para evitar que esse momento se torne um pesadelo — afinal, se o vendedor do imóvel não estiver em dia com as averbações, a transação não pode ser feita —, é hora de entender o que é averbação de escritura de imóvel, um ponto fundamental para você ter o seu bem totalmente regularizado.

O que é averbação de imóvel

A averbação de imóvel é uma obrigação legal que os proprietários têm de registrar, junto à matrícula de imóvel, qualquer modificação feita em sua estrutura física (como uma obra de ampliação) ou na condição dos donos (como uma atualização do estado civil). 

Alugar, comprar ou vender? Vem comparar no QuintoAndar
Alugar, comprar ou vender? Vem comparar no QuintoAndar Descubra agora

Ou seja, é o documento que dá validade jurídica a qualquer uma dessas modificações, por conta do caráter público da matrícula do imóvel, que é como se fosse a certidão de nascimento da propriedade, onde constam todas as informações a respeito dela.

Para que serve a averbação de imóvel?

Justamente por ser uma ação obrigatória, averbar um imóvel proporciona segurança jurídica a quem tem uma casa própria ou um imóvel como investimento. 

Se a averbação não estiver atualizada, uma eventual transação de compra e venda do imóvel fica impossibilitada de acontecer, uma vez que, numa negociação, toda documentação é levantada e o imóvel passa por vistorias, e, se a matrícula não estiver atualizada, será preciso correr atrás do prejuízo.

Por exemplo, se você tem uma casa na praia e fez uma ampliação, construindo um quarto anexo para suas visitas, essa modificação precisa estar averbada na matrícula do imóvel. Do contrário, caso você tente vendê-la, a incongruência entre as áreas construídas vai ser constatada. 

A mesma lógica se aplica, por exemplo, no caso de um imóvel que pertence a um casal que se divorciou. Essa modificação na condição dos proprietários precisa ser averbada para que a documentação do imóvel fique em dia. 

Qual é a diferença entre averbação e registro de imóvel?

Não se confunda: há uma grande diferença entre eles, embora ambos sejam gravados na matrícula de imóvel. 

A diferença é que o registro de imóvel é feito para formalizar a transferência de uma propriedade de uma pessoa para a outra ou, no caso de um imóvel novo, para declarar que alguém está se tornando proprietário daquele bem.

Já a averbação é feita sempre que há qualquer modificação, física ou cadastral, no imóvel. Inclusive quando é preciso fazer alguma alteração no registro de imóvel, como no caso de uma propriedade com dois donos em que um deles vende sua parte para o outro, por exemplo, e precisa ter seu nome retirado do registro. 

Escritura e averbação de imóvel, o que é cada uma?

A escritura é um documento fundamental para dar validade a determinados negócios jurídicos, como uma transação de compra e venda de imóvel. 

Ele transfere o bem de uma pessoa para a outra e traz informações como a lavratura, o histórico do terreno, do imóvel e seu registro.

No caso da compra de um imóvel, para realizar o processo de averbação que permitirá concluir a venda, é preciso ter a escritura, que vai atestar que o proprietário é o dono legítimo.

Quando é obrigatório averbar um imóvel?

A legislação exige que a averbação seja feita em mais de 30 situações diferentes, segundo o artigo 167, inciso II da Lei de Registros Públicos

Veja abaixo quais são as mais comuns:

  • Mudança de denominação e de numeração dos prédios;
  • Construção e reconstrução;
  • Demolição, desmembramento e loteamento de imóveis;
  • Alteração de nome por casamento ou por desquite – ou por outras circunstâncias que tenham influência no registro ou na condição dos proprietários;
  • Início de financiamento do imóvel;
  • Baixa de financiamento do imóvel;
  • Penhora do imóvel por dívidas.

Onde é feita a averbação?

O processo todo de averbação de imóvel acontece em qualquer Cartório de Registro de Imóveis (CRI) em que a propriedade está localizada. Esses locais são responsáveis por armazenamentos e alterações nas informações da matrícula dos imóveis.

O que é necessário para averbar um imóvel?

Listar o que é preciso para a averbação de um imóvel pode variar no que diz respeito à documentação necessária, pois as exigências dependem do tipo de modificação que está sendo feita. 

Como existem muitas situações em que há a obrigatoriedade de averbar, o ideal é você se dirigir ao Cartório de Registro de Imóveis (CRI) onde está a matrícula do seu imóvel e se informar sobre o tipo de documentação que irá precisar apresentarQual o valor da averbação de um imóvel?

Assim como acontece com a documentação, os custos para uma averbação de imóvel também variam de acordo com a alteração que está sendo feita e com a cidade onde a propriedade está localizada.

Quais os tipos de averbação de imóvel

São dois os tipos de averbação de imóvel:

Averbação com valor declarado

É a averbação feita sempre que há uma mudança mais profunda no imóvel, como em casos de construção, ampliação, demolição ou mesmo de compra e venda da propriedade. Seu valor é calculado de forma proporcional, levando em conta o custo do imóvel. 

Em São Paulo, esse tipo de averbação em imóveis de até R$265.000,00 custa R$519,86. 

Averbação sem valor declarado

Essa é a modalidade usada para modificações mais simples, relacionadas ao cadastro dos proprietários do imóvel e não à estrutura física dele ou a alguma transação.

Seu custo na cidade de São Paulo é de R$27,67.

Quem paga a averbação do imóvel?

De forma geral, o comprador é quem tem a obrigação de pagar as despesas com o cartório, como o ITBI, o registro, a escritura, entre outros. Sendo assim, a averbação de imóvel é o futuro proprietário que paga.

Agora, quando se trata de uma averbação com valor declarado referente a mudanças no imóvel realizadas antes da venda, quem deve averbar e, portanto, pagar a taxa é o antigo dono. 

Isso deve ser feito assim que a mudança for realizada, a fim de deixar a matrícula atualizada. Se o procedimento não for feito em dia, o proprietário precisará realizá-lo para concluir a transação, o que pode frustrar o comprador e, em alguns casos, fazê-lo desistir da aquisição. 

A mesma lógica se aplica para a averbação sem valor declarado: se as alterações tiverem acontecido enquanto o vendedor possui o bem, ele deve se responsabilizar pela atualização e pelos custos antes de efetuar a venda. 

Quanto tempo leva para averbar imóvel?

Em média, os Cartórios de Registro de Imóveis levam 30 dias para concluir o processo de averbação, a partir da data em que ela é protocolada. Consulte o local em que você vai averbar para saber o prazo exato. 

No entanto, é bom lembrar que,  se houver alguma pendência na documentação, esse prazo pode se estender. 

Conte com uma consultoria ao comprar ou vender um imóvel

Depois de entender o que é averbação de imóvel, fica fácil perceber como ter uma consultoria para te apoiar nesse momento pode fazer a diferença. E o QuintoAndar está aqui para isso!

Anuncie grátis para mais de 50 mil pessoas todos os dias.
Anuncie grátis para mais de 50 mil pessoas todos os dias. Crie seu anúncio agora

Fundado em 2013, o QuintoAndar revolucionou primeiramente o mercado imobiliário de aluguel residenciais ao agilizar e digitalizar a maior parte dos processos e eliminar burocracias. No início de 2020, a imobiliária digital fez o mesmo ao entrar no mercado de compra e venda de imóveis.
Ao comprar ou vender um imóvel pelo QuintoAndar, você conta com uma equipe de consultoria imobiliária que cuida de toda parte burocrática para você, entre elas, a averbação de imóvel. Você não precisa nem colocar os pés em um cartório, pois até mesmo os documentos que você precisa assinar são levados à sua casa.