No Brasil, a venda de imóvel para filho é uma prática mais comum do que se imagina. Entretanto, apesar de ser uma transação legalmente autorizada, existem alguns requisitos legais que devem ser cumpridos para que a venda tenha validade.

Quer saber mais sobre o assunto? Então é só continuar a leitura! Neste artigo, vamos esclarecer as principais dúvidas sobre as implicações e exigências ao fazer negócios imobliários entre mãe ou pai e um dos herdeiros da família.

Navegue pelo conteúdo

Leia também: Saiba quais são os principais aspectos do contrato de compra e venda de imóveis para a negociação da sua casa ou apartamento

Encontre o imóvel ideal sabendo quanto vai gastar desde o início
Encontre o imóvel ideal sabendo quanto vai gastar desde o início Compre o seu

É possível fazer a venda de imóvel para filho?

Se você está se perguntando se um pai pode vender uma casa ou apartamento para um de seus herdeiros, a resposta é sim!

Em outras palavras, vender um imóvel para um filho é um negócio jurídico como qualquer outro. Entretanto, de acordo com as regras estabelecidas pelo artigo 496 do Código Civil, existem alguns pré-requisitos que merecem atenção.

De acordo com essa legislação, a venda de imóvel para filho só é válida se houver o consentimento dos demais herdeiros necessários. Ou seja, para que a transação seja legamente válida, ela precisa ser autorizada pelo cônjuge (mãe e pai), caso eles não estejam separados, e pelos irmãos. Essa é a chamada anuência na venda.

Nesse sentido, se o pai ou a mãe que estiver transferindo o imóvel tiver mais de um filho, é necessário que todos os herdeiros concordem com a aquisição do imóvel por parte do irmão. Caso contrário, a operação poderá ser anulada.

Isso acontece porque, de acordo com a lei, a concordância dos herdeiros envolvidos evita que o pai ou mãe beneficie um dos filhos em prejuízo da futura herança dos demais.

Como fazer a venda de imóvel para filho?

Para dar entrada no processo de venda de um terreno, casa ou apartamento para um filho, os documentos necessários são praticamente os mesmos exigidos em qualquer venda de imóvel.

A diferença é que, aqui, a anuência dos herdeiros – ou seja, a autorização que a venda seja feita, deverá setrada por escritura pública. Veja os documentos necessários:

Documentos do imóvel

  • Escritura pública;
  • Certidão de registro;
  • Certidão negativa de ônus reais;
  • Autorização dos herdeiros assinada por escritura pública;
  • Certidão de débitos de IPTU e condomínio.

Documentos do vendedor

  • CPF;
  • RG
  • Certidão de nascimento ou casamento;
  • Documento de identificação do cônjuge, se for o caso.

Documentos do comprador

  • CPF;
  • RG;
  • Certidão de nascimento ou casamento.

Saiba mais: Veja quais são os documentos para venda de imóvel que você precisa reunir

Anuncie na plataforma com mais de 12 milhões de acessos por mês
Anuncie na plataforma com mais de 12 milhões de acessos por mês Anunciar imóvel

Como calcular o valor da venda de imóvel para filho?

Indepentende do tipo de venda, o valor acordado entre as partes deve ser justo refletir o valor de mercado do imóvel. E esse é um passo fundamental que deve levar em conta fatores como localização, estado de conservação e localizalização, por exemplo.

Então, se você quer saber como precificar um imóvel, assista ao vídeo abaixo!

Leia também: Aprenda como calcular o valor do imóvel e definir o melhor preço de venda

Como registrar a venda de imóvel para filho?

Todos os herdeiros concordaram com a venda? Então chegou a hora de fazer a escritura pública, ou seja, o documento que formaliza o negócio jurídico. Ele deve ser feito em um cartório de notas com todos os documentos necessários, onde o vendedor e o comprador vão assinar o documento na presença de um tabelião.

Em seguida, pai ou mãe e filho precisam registrar a venda no cartório de registro de imóveis. Para isso, é necessário apresentar a escritura pública assinada, os documentos do imóvel e os documentos do vendedor e do comprador.

Um dos herdeiros não concordou com a venda de imóvel para filho, o que fazer?

Se um dos herdeiros da família, como cônjugue (pai ou mãe) ou dos irmãos, não autorizar a venda do imóvel, fique sabendo que a lei não prevê o que pode ser feito.

Nesses casos, caso não haja acordo entre as partes, pode ser necessário entrar com uma ação judicial.

Venda de imóvel para filho: como evitar problemas?

Se você tem dúvidas sobre como fazer esse tipo de venda – e quer evitar dores de cabeça e conflitos entre os membros da família – entre em contato com um advogado. Esse profissional pode te ajudar a entender as leis e evitar erros!

Outro passo fundamental é não se esquecer da escritura pública, do registro no cartório de imóveis e de fazer um contrato de compra e vendas. Esse último documento ajudará a garantir os direitos de ambas as partes.

Venda de imóvel para mãe ou pai

Ao contrário dos impedimentos e burocracias que envolvem a venda de imóvel para filho, não existe nenhum impedimento que impeça um filho de vender um imóvel para os pais.

Para esses casos, as restrições listadas acima não são válidas. Ou seja, basta seguir o processo de compra e venda como qualquer outro e pronto!

A melhor solução para vender seu imóvel

Agora que você já sabe como funciona a venda de imóvel para filho, fique sabendo que o QuintoAndar tem as ferramentas necessárias para evitar burocracias e facilitar o processo de venda de imóveis em mais de 70 cidades brasileiras.

A maior imobiliária digital da América Latina conta com profissionais especializados no mercado imobiliário e conecta vendedores e compradores interessados nos principais imóveis do país. Se você deseja segurança, transparência e rapidez, conte com quem é referência no assunto!

Acesse nosso site ou app e aproveite as facilidades agora mesmo.

Aqui seu anúncio é visto por mais de 50 mil pessoas todos os dias
Aqui seu anúncio é visto por mais de 50 mil pessoas todos os dias Anunciar imóvel