O Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) de dezembro de 2021 – mês de referência – teve alta de 0,87%, de acordo com dados divulgados pela Fundação Getúlio Vargas no dia 29/12, contra alta de 0,02% registrada no mês anterior. Com esse resultado, o IGP-M acumulado no geral do ano e dos últimos 12 meses é de 17,78%. A título de comparação, em dezembro de 2020, o índice havia subido 0,96% e acumulava alta de 23,14% em 12 meses.

Saiba tudo sobre o IGP-M por aqui. Clique nos links abaixo para acessar diretamente a informação que você precisa:

Mês de referência: Dezembro de 2021

O Índice de Preços ao Produtor Amplo Mercado (IPA-M) teve alta de 0,95% em dezembro, após cair 0,29% em novembro. O Índice de Preços ao Consumidor Mercado (IPC-M) variou 0,84%, após subir 0,93% na aferição do mês anterior. E o Índice Nacional de Custo da Construção Mercado (INCC-M) teve alta de 0,30%, contra 0,71% de novembro. Veja mais abaixo como esses três índices compõem o cálculo do IGP-M.

“A maior contribuição para o resultado do IGP-M de dezembro partiu do índice ao produtor. O resultado deste mês foi influenciado pela aceleração dos preços de bovinos (11,69%), reflexo da demanda doméstica e da retomada das exportações e, pela aceleração dos preços de safras afetadas por geadas e seca, como café (12,52%) e cana-de-açúcar (2,83%). Esses últimos itens também ajudam a explicar a elevação de 20,57% acumulada pelo IPA em 2021. Os preços da cana-de-açúcar avançaram 57,13% no ano, enquanto o preço do café subiu 152,35%, no mesmo período”, analisou André Braz, Coordenador dos Índices de Preços.

IGP-M: Resultados 2021 em cada mês

Em janeiro de 2021, o IGP-M subiu 2,58%, contra 0,96% da aferição de dezembro de 2020. No primeiro mês do ano,  o índice acumulava alta de 25,71% no acumulado de 12 meses. Em janeiro de 2020, o IGP-M teve alta de 0,48%, com acumulado de 7,81% em 12 meses.

O IGP-M teve alta de 2,53% em fevereiro de 2021, contra 2,58% do mês anterior. Com este resultado, o índice chegou a 5,17% no ano e acumulou 28,94% em 12 meses. Em fevereiro de 2020, o índice havia caído 0,04% e acumulava alta de 6,82% em 12 meses.

Em março de 2021, o IGP-M avançou 2,94%, contra 2,53% em fevereiro. Com o resultado, o indicador passou a acumular alta de 8,26% no ano e de 31,10% em 12 meses. Em março de 2020, o índice teve alta de 1,24%, com acúmulo de 6,81% em 12 meses

No mês de abril de 2021, o IGP-M variou 1,51%, contra 2,94% em março. Com este resultado, o índice chegou a 9,89% no acumulado do ano e 32,02% em 12 meses. Em abril de 2020, o indicador teve alta de 0,80% e um acumulado de 6,68% em 12 meses

O IGP-M avançou 4,10% no mês de maio de 2021, contra 1,51 no mês anterior. Com este resultado, o indicador avançou para 14,39%  no acumulado do ano e 37,04% na soma de 12 meses. Em maio de 2020, o IGP-M subiu 0,28% e apresentou um acúmulo de 6,51% em 12 meses.

Em junho de 2021, o IGP-M teve alta de 0,60%, contra 4,10% em maio. Com o resultado, o índice avançou para 15,08% no acumulado do ano e para 35,75% em 12 meses. Em junho de 2020, o IGP-M avançou 1,56% e teve acúmulo de 7,31% em 12 meses.

No mês de julho de 2021, o IGP-M variou 0,78%, contra alta de 0,60% em junho. Com o resultado, o indicador chegou a  para 15,98% no acumulado do ano e para 33,83% em 12 meses. Em julho de 2020, o índice avançava 2,23% e chegava a 9,27% no acumulado de 12 meses.

Em agosto de 2021, o IGP-M subiu 0,66%, contra 0,78% do mês anterior. Com este resultado, o indicador alcançou 16,75% no acumulado do ano e 31,12% em 12 meses. Em agosto de 2020, o índice havia subido 2,74% e acumulava alta de 13,02% em 12 meses.

Em setembro de 2021, o IGP-M teve queda de -0,64%, contra alta de 0,66% do mês anterior. Com este resultado, o índice chegou a 16% no acumulado do ano e 24,86% em 12 meses. Em setembro de 2020, o índice havia subido 4,34% e acumulava alta de 17,94% em 12 meses.

No mês de outubro de 2021, o IGP-M teve alta de 0,64%, contra queda de -0,64% registrada em setembro. Com o resultado, o indicador alcançou 16,74% no acumulado do ano e 21,73% nos últimos 12 meses. Em outubro de 2020, o índice havia 3,23% e acumulava alta de 20,93% em 12 meses.

Em novembro de 2021, o IGP-M variou 0,02%, após subir 0,64% em outubro. Com este resultado, o índice acumula 16,77% no ano e de 17,89% em 12 meses. Em novembro de 2020, o IGP-M subiu 3,28%, com 24,52% no acumulado de 12 meses.

No mês de dezembro de 2021, o IGP-M subiu 0,87%, após variar 0,02% em novembro. Com este resultado, o índice acumula 17,78% no ano e em 12 meses. Em dezembro de 2020, o IGP-M subiu 0,96%, com 23,14% no acumulado de 12 meses.

O que é o IGP-M?

O índice é o principal indexador de tarifas de serviços como, por exemplo, internet, energia elétrica, TV por assinatura, planos de saúde, mensalidades escolares. E, em especial, na correção anual dos contratos de aluguéis residenciais. Tanto que, pelo seu uso no mercado imobiliário, o indicador ficou conhecido como “Inflação do aluguel”.

O IGP-M sofre influência considerável, por exemplo, das oscilações do dólar e de outros indicadores. Ou seja, varia de acordo com o momento econômico.

O índice é a base usada pelo QuintoAndar pra calcular o reajuste anual dos contratos de aluguel firmados com propostas feitas até 25/11/2020. O cálculo considera a variação acumulada nos últimos 12 meses.

Fundação Getúlio Vargas

O IGP-M é aferido mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE) e apura informações sobre a variação de preços do dia 21 do mês anterior ao dia 20 do mês de coleta, ou mês de referência.

Calendário do IGP-M 2022

Confira as datas das próximas divulgações do IGP-M pela Fundação Getúlio Vargas em 2022.

  • Janeiro: dia 28
  • Fevereiro: dia 25
  • Março: dia 30
  • Abril: dia 28

Os meses seguintes ainda dependem de confirmação por parte da FGV.

IGP-M: composição. Como é feito o cálculo do índice?

Divulgado no final de cada mês de referência, o IGP-M é utilizado para preservar as condições da locação diante das mudanças da economia, como a inflação ou deflação.

Ele é calculado mensalmente e divulgado pela FGV no final de cada mês referência. Mas você sabe como o IGP-M é calculado?

O indicador é composto por outros três índices. Saiba aqui quais são e os pesos de cada um deles:

IPA-M (60%)

Sigla para Índice de Preços ao Produtor Amplo Mercado, compõe 60% do IGP-M. Criado em 1947, o indicador é medido entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência. Divulgado pela FGV, o IPA-M representa os preços de produtos industriais e agrícolas, vendidos entre empresas, ou seja, antes de chegarem no varejo. São avaliados mais de 400 produtos em 18 estados brasileiros, incluindo as principais regiões metropolitanas, como:

  • São Paulo;
  • Minas Gerais;
  • Rio de Janeiro;
  • Bahia;
  • Pará;
  • Pernambuco;
  • Rio Grande do Sul.
IPC-M (30%)

O Índice de Preços ao Consumidor Mercado corresponde à inflação no varejo e compõe 30% do IGP-M. Também medido pela FGV, o indicador aponta a variação de preços de um conjunto fixo de bens e serviços componentes de despesas habituais de famílias com renda situado entre 1 e 33 salários mínimos mensais. A pesquisa de preços acontece diariamente em sete das principais capitais do país: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Porto Alegre e Brasília. E cobre os seguintes setores:

  • Alimentação;
  • Habitação;
  • Vestuário;
  • Saúde e Cuidados Pessoais;
  • Educação;
  • Leitura e Recreação;
  • Transportes;
  • Despesas Diversas;
  • Comunicação.
INCC-M (10%)

Trata-se do Índice Nacional de Custo da Construção Mercado, que afere os custos do setor de construções habitacionais e compõe 10% do IGP-M. A pesquisa, também da FGV, é feita sempre entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência e abrange Recife, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, e Porto Alegre. E contempla as seguintes áreas:

  • Materiais e equipamentos;
  • Serviços;
  • Mão-de-obra.

Qual o valor do IGP-M 2021: acumulado de 12 meses

IGP-M 2021
O IGP-M, calculado mensalmente pela Fundação Getúlio Vargas, é a base usada pelo QuintoAndar pro reajuste anual dos contratos de aluguel. O cálculo considera a variação acumulada nos últimos 12 meses.
JAN
25,71%
FEV
28,94%
MAR
31,10%
ABR
32,02%
MAI
37,04%
JUN
35,75%
JUL
33,83%
AGO
31,12%
SET
24,86%
OUT
21,73%
NOV
17,89%
DEZ
17,78%

Variações dos principais indexadores econômicos nos últimos 12 meses

IGP-M IPCA IPA-M IPC-M INCC-M
JAN/21 2.58% 0.25% 3.38% 0.41% 0.93%
FEV/21 2.53% 0.86% 3.28% 0.35% 1.07%
MAR/21 2.94% 0.93% 3.56% 0.98% 2.00%
ABR/21 1.51% 0.31% 1.84% 0.44% 0.95%
MAI/21 4.10% 0.83% 5.23% 0.61% 1.80%
JUN/21 0.60% 0.53% 0.42% 0.57% 2.30%
JUL/21 0.78% 0.96% 0.71% 0.83% 1.24%
AGO/21 0.66% 0.87% 0.66% 0.75% 0.56%
SET/21 -0.64% 1.16% -1.21% 1.19% 0.56%
OUT/21 0.64% 1.25% 0.53% 1.05% 0.80%
NOV/21 0.02% 0.95% -0.29% 0.93% 0.71%
DEZ/21 0.87% 0.73% 0.95% 0.84% 0.30%

Qual índice é usado no reajuste de aluguel?

Justamente por conta da grande alta do IGP-M iniciada em meados de 2020, no final de novembro do ano passado o QuintoAndar anunciou ao mercado uma grande novidade. Os novos contratos firmados pela plataforma com propostas enviadas a partir de 26/11/2020 passam a ter o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) como referência para o reajuste de aluguel.

O IGP-M, no entanto, segue valendo para os contratos firmados com propostas feitas até 25/11/2020. E o percentual anunciado pela FGV, de 17,78% no acumulado dos últimos 12 meses, será o índice usado pelo QuintoAndar no reajuste do aluguel nos contratos que fazem aniversário em janeiro de 2022 (veja aqui como funcionam os contratos no QuintoAndar), caso o proprietário do imóvel não aceite reajustar pelo IPCA ou algum outro valor de comum acordo com o inquilino.

Com o contexto econômico atual e a forte alta do IGP-M, além de adotar o IPCA em novos contratos, o QuintoAndar tem atuado para facilitar a negociação de reajuste entre inquilinos e proprietários. A imobiliária digital tem entrado em contato com os donos de imóveis sugerindo a aplicação proativa de taxas menores na correção dos aluguéis. Mas a decisão é inteiramente dos proprietários.

Cálculo do reajuste de aluguel

Não sabe como fazer o cálculo de reajuste do aluguel? Não tem problema! A gente faz pra você, em nossa calculadora do IGP-M, assim você nem precisa saber como funciona a conta.

IGP-M: dezembro de 2021

Os contratos que fazem aniversário em janeiro de 2022 terão reajuste de 17,78%.

code
O valor reajustado do seu aluguel é de:
O valor reajustado do seu aluguel é de:

Bom, para você entender, iremos explicar o cálculo do reajuste. Por exemplo: com o IGP-M de 2021 acumulado dos últimos doze meses fixado em 17,78% em dezembro, para atualizar um aluguel de R$ 1.500,00 com vencimento em janeiro de 2022, realiza-se a multiplicação do valor por 1,1778 (R$ 1.500,00 X 1,1778). O resultado: R$ 1.766,70. Portanto, este passa a ser o valor que vai vigorar mensalmente até o próximo reajuste de aluguel, daqui a 12 meses, caso o proprietário não aceite reajustá-lo de outra forma.

Também é possível fazer o calculo de forma automatizado através da calculadora.

No QuintoAndar, caso o seu contrato tenha começado no início do mês, o reajuste de aluguel é completo. No entanto, se o aniversário for na segunda quinzena do mês, por exemplo, você paga o reajuste de forma proporcional no primeiro mês. E nos próximos meses o valor passa a ser integral.

Baixe aqui um e-book com um estudo exclusivo do QuintoAndar, que mostra o impacto da forte alta do IGP-M nos valores dos alugueis.

Alugar, comprar ou vender? Vem comparar no QuintoAndar
Alugar, comprar ou vender? Vem comparar no QuintoAndar Descubra agora

Como se calcula o valor do aluguel de um imóvel?

O QuintoAndar criou uma ferramenta online de precificação de aluguel. Você preenche um formulário com informações sobre o imóvel e sua localização. E a tecnologia faz o resto. O serviço, que usa inteligência artificial, é gratuito e qualquer pessoa pode acessar, mesmo não sendo cliente da empresa.

Calculado na hora, o valor é uma média de aluguel de imóveis com as mesmas características e localizados na mesma região. E o levantamento é feito de acordo com os imóveis já alugados pelo QuintoAndar.

Além disso, a empresa oferece aos proprietários a iniciativa do Pagamento Garantido. Com ela, 100% dos donos de imóveis recebem o dinheiro mensalmente, todo dia 12, e não precisam se preocupar com cobrança de aluguel atrasado.